mask, virus, medical-4877097.jpg

COVID-19. Autoridades chinesas anunciam fim do rastreio aos 11 milhões de habitantes de Wuhan

  • Post author:
  • Post category:Covid-19

As autoridades da cidade chinesa de Wuhan anunciaram hoje o fim de uma operação de rastreio da covid-19, organizada após um ressurgimento da doença, mais de um ano após o seu aparecimento pela primeira vez na cidade.

Testes realizados a mais de 11 milhões de pessoas desde terça-feira proporcionam uma “cobertura completa” de todos os residentes da cidade, exceto crianças com menos de seis anos e estudantes em férias no estrangeiro, anunciou numa conferência de imprensa Li Tao, um alto funcionário municipal, de acordo com a agência noticiosa Xinhua, citada pela agência France Presse.

Este sábado, Wuhan registou 37 casos de covid-19 transmitidos localmente e 41 portadores assintomáticos do vírus SARS-CoV-2 foram identificados na última ronda de testes, de acordo com a Xinhua.

As autoridades da cidade anunciaram na semana passada que tinham identificado sete casos entre trabalhadores migrantes de outras províncias.

A China anunciou há um ano ter praticamente erradicado a doença, depois do aparecimento do SARS-CoV-2 em Wuhan no final de 2019, expresso através de um surto inicial que levou a um confinamento rigoroso da população da cidade no início de 2020. Agora o país está a enfrentar um ressurgimento da doença.

As autoridades chinesas anunciaram a mobilização de mais de 28.000 trabalhadores da área da saúde, que foram alocados numa campanha de rastreio levada a cabo num total de 2.800 locais.

A nova variante Delta foi identificada em dezenas de cidades, e espalhou-se por toda a China, segundo as autoridades chinesas, depois de os trabalhadores de limpeza no aeroporto de Nanjing terem sido infetados.

Em resposta ao ressurgimento da covid-19, as autoridades chinesas decretaram o confinamento da população de cidades inteiras e tomaram medidas como a interrupção das ligações de transportes domésticos e a organização de rastreios massivos.

Pequim reforçou ainda as restrições às viagens de chineses de e para o estrangeiro.

Na quarta-feira, as autoridades de imigração chinesas anunciaram que deixariam de emitir passaportes comuns e outros documentos para saídas do país por razões “não imperativas e não urgentes”.

fonte: https://lifestyle.sapo.pt/saude/noticias-saude/artigos/covid-19-autoridades-chinesas-anunciam-fim-do-rastreio-aos-11-milhoes-de-habitantes-de-wuhan