Em atualização Portugal “em condições de avançar” para a terceira fase de desconfinamento. Levantamento de restrições a partir de 1 de outubro

O Conselho de Ministros esteve hoje reunido para decidir o levantamento de restrições que vigoraram por causa da covid-19, com efeitos a partir de 1 de outubro, numa altura em que Portugal se aproxima dos 85% de população vacinada. Saiba aqui as medidas que agora se aplicam. O primeiro-ministro, António Costa, começou por recordar que o calendário apresentado quando havia 57% da população com a vacinação completa previa que em outubro haveria "o terceiro e último passo", contando com os 85% de inoculações. "Estamos agora em condições de avançar para a terceira fase [de desconfinamento]", frisou, referindo que "estamos muito perto do ponto em que estávamos em março do ano passado", ao nível da incidência e R(t) — valores ajudados pelo ritmo de vacinação. "Verificámos que quando começámos a vacinar a população mais nova foi uma queda abrupta, convergindo com o conjunto das outras faixas etárias", apontou Costa. Segundo disse, neste momento, Portugal tem uma taxa de vacinação completa de 83,4% da população. "De acordo com as previsões da task force, ao longo da próxima semana é previsível que alcancemos a taxa de vacinação que tínhamos fixado como objetivo de 85%…

0 Comments

Chegou o Dia ‘D’: Governo reúne-se para aprovar última etapa do desconfinamento. Saiba o que está em cima da mesa

O Governo reúne-se esta quinta-feira, dia 23 de setembro, para decidir em Conselho de Ministros, como vai decorrer a terceira e última etapa do desconfinamento. Isto acontece porque Portugal está próximo de ter 85% da população vacinada contra a Covid-19, atingindo assim a meta estabelecida inicialmente pelo Governo para avançar com o desconfinamento. Segundo o relatório de vacinação divulgado na terça-feira, cerca de 83% da população portuguesa já tem as duas doses da vacina, o que significa que já só falta 2% para alcançar o objetivo. Recorde-se que nesta última etapa, os restaurantes, cafés e pastelarias podem funcionar sem limite máximo de pessoas por grupo, quer no interior quer em esplanadas; estabelecimentos, espetáculos culturais e eventos (como casamentos e batizados) deixam de ter limites de lotação e bares e discotecas reabrem atividade habitual (com certificado ou teste negativo). Alívio de medidas deve acontecer a 1 de outubro A terceira e última etapa do plano de desconfinamento deve entrar em vigor já no próximo dia 1 de outubro, altura em que serão aliviadas as últimas restrições ainda existentes em eventos e estabelecimentos. Segundo avançou ontem o ‘Correio da Manhã’ (CM), o Governo…

0 Comments

COVID-19: Pressão sobre serviços de saúde baixa para menos de metade no desconfinamento

Portugal continental tem hoje menos de metade do número de pessoas internadas e em cuidados intensivos por covid-19 do que em 01 de agosto, quando se iniciou o plano de desconfinamento, que deverá entrar na terceira e última fase. Segundo os dados da Direção-Geral da Saúde (DGS), em 01 de agosto, estavam internados em enfermaria 923 doentes devido à infeção pelo vírus SARS-CoV-2 e 200 necessitavam de cuidados intensivos. Os números de hoje indicam que estão internadas 426 pessoas, o que representa uma redução de 53%, e que 78 estão em unidades de cuidados intensivos, uma diminuição de 61%. Estes 78 doentes que estão em cuidados intensivos representam cerca de 30% do limiar definido como crítico de 255 camas ocupadas nestas unidades de medicina intensiva. Acompanhando o ritmo de vacinação contra a covid-19, o plano de alívio de restrições entrou em vigor a 01 de agosto, ao que se seguiu a segunda fase a 23 do mesmo mês, estando prevista a última e terceira etapa para quando 85% da população estiver totalmente vacinada, uma meta que pode ser atingida já nos próximos dias. Desde o início deste desconfinamento, o número de…

0 Comments

Covid-19: As fases de um desconfinamento que dependeu da vacinação e o que pode mudar na terceira e última fase do plano

Portugal continental poderá entrar nos próximos dias na última fase do plano de desconfinamento apresentado pelo Governo no final de julho, quando o país atingir a meta de 85% da população vacinada contra a covid-19. Com o país ainda em estado de calamidade, este novo plano entrou em vigor a 1 de agosto, numa altura em que 57% da população portuguesa já tinham a vacinação completa, mais de 5,8 milhões de pessoas. A segunda etapa do plano estava prevista para o início de setembro, coincidindo com os 70% da população totalmente vacinada, mas o bom ritmo da vacinação em massa dos portugueses levou o Governo a antecipar em quase duas semanas o levantamento das restrições. A terceira e última fase está prevista para quando 85% dos portugueses estiverem totalmente vacinados, um objetivo que poderá ser alcançado já nos próximos dias, uma vez que, segundo o relatório da Direção-Geral da Saúde de terça-feira, 83% portugueses já concluíram a sua vacinação. A onda que suspendeu o desconfinamento Entre maio e julho deste ano, Portugal assistiu a uma nova onda pandémica, que atirou o país para a zona vermelha da matriz de risco de…

0 Comments

Covid-19: Costa prepara novo alívio de restrições para vigorar a partir de 1 de outubro

O primeiro-ministro prepara-se para anunciar na quinta-feira o levantamento de um conjunto de restrições que vigoraram por causa da covid-19, com efeitos a partir de 1 de outubro para evitar "confusão" com as eleições autárquicas de domingo. “Há condições sanitárias para avançarmos com confiança para a nova fase prevista desde julho no plano do Governo, mas não queremos qualquer acusação de eleitoralismo”, declarou à agência Lusa um membro do executivo, depois de questionado sobre a razão de as medidas de alívio a aprovar em Conselho de Ministros não entrarem em vigor já às 00:00 de sábado, mas apenas em 1 de outubro. Na véspera do Conselho de Ministros que deverá introduzir um dos maiores alívios de restrições dos últimos meses, a ideia no executivo é falar-se em “momento de viragem”, ou “momento de confiança”, mas evitar-se a importação de “slogans” britânicos como “Dia da libertação”. “Estamos em vias de um momento de viragem, não porque a covid-19 desapareça, mas porque graças à vacinação pode considerar-se a pandemia controlada”, declarou António Costa, na qualidade de secretário-geral do PS, em Valongo, no distrito do Porto, numa alusão às medidas que serão aprovadas esta…

0 Comments
desconfinamento
Portugal está a desconfinar, e bem. Mas é preciso manter regras de proteção individual.

Vem aí uma semana de decisões: Governo reúne-se para aprovar última etapa do desconfinamento. O que pode mudar?

O Governo reúne-se esta semana, na quinta-feira, para decidir em Conselho de Ministros, como vai decorrer a terceira e última etapa do desconfinamento, que ao que tudo indica, será antecipada (estava apenas prevista para outubro). Isto acontece porque Portugal está próximo de ter 85% da população vacinada contra a Covid-19, atingindo assim a meta estabelecida inicialmente pelo Governo para avançar com o desconfinamento. Recorde-se que nesta última etapa, os restaurantes, cafés e pastelarias podem funcionar sem limite máximo de pessoas por grupo, quer no interior quer em esplanadas; estabelecimentos, espetáculos culturais e eventos (como casamentos e batizados) deixam de ter limites de lotação e bares e discotecas reabrem atividade habitual (com certificado ou teste negativo). O anúncio das regras para esta fase surge depois do encontro entre especialistas e Governo, na semana passada, no Infarmed, em Lisboa, onde foram transmitidas orientações para o futuro. Medidas devem deixar de ser obrigatórias  A opinião dos peritos é que as medidas gerais podem deixar de ser obrigatórias e passar a recomendadas na generalidade das situações, à exceção dos lares de idosos e transportes públicos. Raquel Duarte, médica pneumologista no Centro Hospitalar de Vila Nova…

0 Comments

Covid-19: Governo reafirma flexibilidade das medidas na próxima fase do desconfinamento

O secretário de Estado Adjunto e da Saúde, António Lacerda Sales, reafirmou hoje a flexibilização das medidas de prevenção e combate à covid-19 na próxima fase do plano de desconfinamento. Sem revelar se vai haver antecipação da terceira fase do plano, António Lacerda Sales, afirmou que o país está numa fase de transição, em que o Estado vai continuar a prevenir a covid-19, mas a responsabilidade individual e coletiva continuará também a ser fundamental. "Estamos numa fase de transição. Temos muita esperança neste futuro próximo, porque como se verificou ontem [quinta-feira] com o Infarmed há, de facto, uma tendência da flexibilização das medidas, mas sempre numa fase de transição, apelando à responsabilidade individual e coletiva em muitos aspetos considerados, como por exemplo, mantermos o uso da máscara em aglomerados exteriores e em espaços fechados", apontou. "Temos tido uma evolução epidemiológica favorável, com um índice de transmissibilidade neste momento também favorável, e um plano de vacinação que ultrapassa neste momento os 81,5% do esquema vacinal completo e os 85% de primeiras doses. É natural que haja uma flexibilização das medidas no próximo Conselho de Ministros, mas que haja continuamente este apelo à…

0 Comments

Quais os próximos passos no combate à pandemia? Reunião do Infarmed deve mostrar “a melhor situação” até agora

Especialistas e políticos voltam hoje a juntar-se no Infarmed, em Lisboa, para acompanhar a evolução da situação epidemiológica da covid-19 em Portugal, num contexto que o Presidente da República classifica como a “melhor situação” em “ano e meio”. A reunião, prevista para as 15:00, decorrerá em formato “semipresencial”, depois de a 9 de julho, o chefe de Estado, Marcelo Rebelo de Sousa, o presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, e o primeiro-ministro, António Costa, terem estado na sede do Infarmed. Como tem sido habitual, a ministra da Saúde, Marta Temido, e grande parte dos especialistas estarão presentes e, desta vez, os diferentes partidos com assento parlamentar poderão enviar um elemento à reunião. Os restantes acompanharão os trabalhos por videoconferência. O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, disse na quarta-feira estar feliz por participar na reunião do Infarmed com “a melhor situação" relativa à pandemia "em ano e meio”. Marcelo Rebelo de Sousa admitiu que costumava “ir sempre com o coração pequeno – e às vezes pequeníssimo – para as reuniões do Infarmed, tais os números de casos, tais os números de internamentos em cuidados intensivos e tais os números…

0 Comments

Máscaras em espaços fechados vão continuar a ser obrigatórias

Fonte governamental disse ao Público que “a máscara em espaços fechados é para manter” e que a terceira fase de desconfinamento não será “uma passagem do preto para o branco". O uso de máscaras em espaços fechados deverá continuar a ser obrigatório. O Governo quer manter essa obrigatoriedade apesar de o país estar à beira de entrar na terceira fase de desconfinamento, assim que 85% da população estiver vacinada. Será no Conselho de Ministros de dia 23 que a decisão será tomada, avança o Público (acesso condicionado) esta quinta-feira. O Executivo pretende garantir uma transição gradual no alívio das regras sem decretar “libertações totais” ou radicalismos. Fonte governamental disse ao Público que “a máscara em espaços fechados é para manter” e que a terceira fase de desconfinamento não será “uma passagem do preto para o branco, nem ligar ou desligar um interruptor”. Esta quinta-feira políticos e especialistas voltam a reunir-se no Infarmed para analisar a evolução da pandemia. A semana passada, a ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva, adiantou que neste encontro seria debatido o novo patamar do processo de desconfinamento, num momento em que o país…

0 Comments

Especialistas vão propor o fim das medidas obrigatórias na reunião no Infarmed

Equipa responsável pelo plano de desconfinamento quer acabar com todas as medidas obrigatórias contra a pandemia. A notícia é avançada esta quarta-feira pelo semanário Expresso. Especialistas preferiram não ser identificados. Proposta será apresentada na próxima reunião do Infarmed. De acordo com a publicação, os especialistas acreditam que chegou “o momento de levantar a generalidade das restrições” — entre elas a utilização de máscaras, certificados digitais, lotações de espaços ou a higienização das mãos. A reunião desta quinta-feira, prevista para as 15:00, decorrerá em formato “semipresencial”. No Infarmed, escreve o Expresso, os peritos vão defender que “não há necessidade de manter medidas obrigatórias seja onde for”, mas sim “reeducar a população para a autoavaliação do risco, deixando os comportamentos ao critério de cada um”. O fim de todas as restrições nas escolas e nos transportes públicos é a única matéria ainda em dúvida para os especialistas. "Com toda a certeza, vão surgir posições mais conservadoras, desde logo da Direção-Geral da Saúde, mas é preciso que todos entendam que Portugal está em condições ideais para fazer o regresso à normalidade", apresentam os peritos. Portugal está prestes a atingir a meta de 85% da…

0 Comments