virus, mutation, covid-6006330.jpg

Covid-19: Estudo revela que danos cardíacos crescem após infeção

  • Post author:
  • Post category:Covid-19

O dano cardíaco causado pelo Covid-19 vai muito além dos estágios iniciais da doença, de acordo com um estudo que descobriu que mesmo pessoas que nunca ficaram doentes o suficiente para precisar de hospitalização correm o risco de desenvolver insuficiência cardíaca e coágulos sanguíneos fatais um ano depois.

Doenças cardíacas e derrames já são as principais causas de morte em todo o Mundo. O aumento da probabilidade de complicações cardíacas letais em sobreviventes do Covid-19 aumentará o seu impacto, de acordo com o estudo, que está sendo considerado para publicação por um jornal ‘Nature’.

“Os efeitos colaterais do Covid-19 são substanciais”, afirmou Ziyad Al-Aly, diretor do centro de epidemiologia clínica do Veterans Affairs St. Louis Health Care System em Missouri, que liderou a pesquisa. “Os governos e os sistemas de saúde devem despertar para a realidade de que Covid-19 lançará uma grande sombra e terá consequências devastadoras. Estou preocupado por não estarmos levando isso a sério o suficiente.”

As chances de um ataque cardíaco, derrame ou outro evento cardiovascular importante nos primeiros 12 meses de recuperação de Covid aumentam com a gravidade da doença inicial, descobriram os pesquisadores. Eles compararam os riscos de complicações cardíacas em 151.195 veteranos que sobreviveram à Covid com o risco em mais de 3,6 milhões de seus colegas que não contraíram a doença pandêmica.

Descobriram que pacientes com Covid-19 não hospitalizados tinham um risco 39% maior de desenvolver insuficiência cardíaca e um risco 2,2 vezes maior de um coágulo sanguíneo potencialmente mortal, conhecido como embolia pulmonar, no ano seguinte, em comparação com alguém que não desenvolveu a doença. Isso resulta em 5,8 casos extras de insuficiência cardíaca e 2,8 casos de embolia pulmonar para cada 1.000 pacientes Covid-19 que nunca foram hospitalizados.

Estar hospitalizado por Covid-19 está associado a um risco 5,8 vezes maior de parada cardíaca e quase 14 vezes maior de miocardite, inflamação ou músculo cardíaco, concluiu o estudo. Os pacientes da Covid que precisavam de cuidados intensivos correm um risco significativamente maior, com quase um em cada sete a sofrer um evento cardíaco adverso importante que, de outra forma, não teria ocorrido em um ano.

fonte: https://multinews.sapo.pt/noticias/covid-19-estudo-revela-que-danos-cardiacos-crescem-apos-infecao/

admin

Web Designer da Empresa GBC-BEAM.