syringe, vaccination, injection-5801045.jpg

Pneumonia mata a cada hora e meia em Portugal. Mas a causa é prevenível

Todos os dias são internadas 81 pessoas com pneumonia, 16 acabam por morrer. Ou seja, a cada hora e meia morre uma pessoa vítima daquela que é uma das principais causas de morte prevenível em Portugal. Hoje é o Dia Mundial da Pneumonia.

A vacinação antipneumocócica é a forma mais eficaz de se proteger contra a pneumonia. O alerta é do Grupo de Estudos de Doenças Respiratórias da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar, da Fundação Portuguesa do Pulmão e da Sociedade Portuguesa de Pneumologia.

Durante todo o ano são registados casos de pneumonia, mas é nesta época que se regista o maior número de casos. Crianças e adultos a partir dos 65 anos e pessoas que sofram de co-morbilidades como a diabetes, doença cardíaca crónica, asma ou doença pulmonar obstrutiva crónica fazem parte dos grupos de risco e por isso são particularmente aconselhadas a fazer a prevenção.

A vacinação “vai impedir que doentes, por exemplo, com neoplasias, com cancro que tem diminuição da capacidade imunológica, tenham pneumonias, ao contrário do que é frequente se não forem vacinados. As pessoas com mais de 65 anos devem ser vacinadas. Fica mais barato ao Estado e é melhor as pessoas gastarem o dinheiro nessa vacina do que estar a sofrer de pneumonia”, comenta José Alves, presidente da Fundação Portuguesa do Pulmão.

Em Portugal, a pneumonia custa em média 80 milhões de euros por ano, o que significa que, por dia, se gastam 218 mil euros apenas com o tratamento e internamento relacionados com a doença, embora os custos indiretos, como o absentismo laboral, não estejam contemplados nestes cálculos.

Causas e sintomas

O pneumococo é um dos agentes microbianos mais vezes identificados como a causa da pneumonia, sendo responsável por 1,6 milhões de mortes por ano em todo o mundo.

Sintomas como a febre, tosse, expectoração e dificuldade respiratória podem estar associados a quadros de pneumonia pelo, que quando presentes, devem ser avaliados por um médico.

De 18 em 18 minutos, há um novo internamento por pneumonia. A cada 90, morre uma dessas pessoas. “O conhecimento dos sintomas da doença e o recurso atempado aos cuidados médicos, a vacinação anti-gripal, bem como a vacinação anti-pneumocócica poderão melhorar significativamente esta situação”, alerta a Fundação Portuguesa do Pulmão em comunicado.

Para além da pneumonia, a vacinação antipneumocócica previne formas graves da infeção por pneumococos como a meningite e a septicémia, mas também outras menos graves como a otite média aguda e a sinusite.

Outros dados

A pneumonia, considerada uma “epidemia esquecida”, matou no ano passado uma criança de menos de cinco anos a cada 39 segundos, segundo dados da Unicef e outras cinco organizações. “A pneumonia matou mais de 800.000 crianças de menos de cinco anos, uma a cada 39 segundos”, lê-se na nota de imprensa.

“A maioria dos falecimentos afeta crianças de menos de dois anos, incluindo 153.000 em seu primeiro mês de vida”, indicam as organizações, num apelo por uma “ação mundial” contra a pneumonia.

fonte: https://lifestyle.sapo.pt/saude/noticias-saude/artigos/pneumonia-medicos-apelam-a-vacinacao-contra-doenca-que-mata-a-cada-hora-e-meia

admin

Web Designer da Empresa GBC-BEAM.